Tecnologia e Eleições

Tecnologia e Mídia: aprecie com moderação antes de votar

[photopress:eleicoes.jpg,full,centered]

Não é de hoje que ouvimos o termo “avanço tecnológico”. O mundo inteiro tem visto máquinas e sistemas digitais tomando decisões que antes eram de função humana. Porém uma dessas decisões a máquina não pode tomar: votar.

Cada dia que se passa, vemos o desenvolvimento dos processos eleitorais principalmente no Brasil, que há mais de 10 anos faz uso das urnas eletrônicas. Recentemente nosso país tem testado o sistema de voto biométrico, com o uso de impressões digitais. Tudo para conter as fraudes e tornar o sistema mais rápido.

É fácil entender que racionalmente o povo brasileiro não está evoluindo no que diz respeito à escolha de candidatos. Todos os anos o Governo coloca na tela da TV a mesma frase do “vote consciente”, mas todo o ano o mesmo Governo se vê alvo de algumas tragédias públicas morais. É culpa do Governo ou dos eleitores?

Hoje a eletrônica e a informática processam todos os dados referentes à escolha do candidato e quase que instantaneamente temos um eleito.

A tecnologia eleitoral não está presente apenas nas urnas eletrônicas. As pesquisas realizadas pelos órgãos responsáveis têm todo um sistema digital que registra dados, processa, avalia e determina o pódio parcial dos candidatos.

Pesquisas eleitorais não são tão bem-vindas como muitos podem pensar. Infelizmente no Brasil o que ainda vale é a cultura hereditária que dificilmente será corrigida. Basta imaginar um contexto simples como este: Zé acredita que o candidato X é o melhor para o seu país. Porém, um dia vê o resultado da última pesquisa, próxima ao dia das eleições. Seu candidato está em último lugar. Zé decide mudar seu voto e acaba por votar em um dos primeiros candidatos. Explicação: não quer perder seu voto.

Nem sempre a tecnologia, aliada à mídia, produz resultados positivos. Culturalmente, a ideia de não querer perder seu voto é comum no Brasil. Existem muitos Zés por aí. Porque então temos o “avanço tecnológico” e não também um “avanço racional”? As máquinas nos ajudam, mas não são inteligentes. São nossas mentes que as produzem. São nossas mentes que escolhem. São nossas mentes que decidem.

Nada melhor que terminar com um “vote consciente”.

João Paulo de Oliveira Freitas
www.cientecno.com

One Comment
  1. Nerdice

    […] Tech (Lixo do Tolo) Games no Youtube (Mundo Geek) As Estações do ano parte 1 (All The Universe) Tecnologia e eleições (Cien Tecno) Uma CPU totalmente feita a mão (Piadas Nerds) Por que a TV digital não decola? […]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*