Estamos caminhando juntos com a tecnologia?

Autora: Cibele Sidney

A tecnologia e a ciência estão caminhando juntas e numa velocidade assombrosa, mas, de repente, me deparo com jovens que não acompanham esse avanço. Hoje, nos deparamos com adolescentes que sabem utilizar celulares, computadores, Ipads e etc. de última geração, mas a questão é: Sabem realmente?

Os recursos utilizados num simples celular são tão grandes que nem temos tempo de aprender a utilizar. Hoje os adolescentes digitam cada vez mais rápido, trocam informações, músicas e etc., mas com que utilidade? Para que aprendem tudo isso se na hora de se comunicar, de redigir ou se informar não sabem fazê-lo.

[photopress:ciencia_e_tecnologia_desenho.jpg,full,pp_image]

Estamos no mundo onde é tudo muito grande ou muito pequeno, hoje não usamos mais o termo “mil”, usamos milhões, bilhões ou 1 000 000 ou 105 e infelizmente muitos não se dão conta disso. Diante de tal inovação tecnológica o mais natural seria que jovens procurassem cada vez mais a área, pois é uma área rentável, onde o crescimento e o conhecimento cada vez maior e melhor. Mas não é assim que as coisas funcionam, pois a coisa está inversamente proporcional, ou seja, quanto mais a ciência e a tecnologia avançam menor o número de pessoas interessadas e sabem por quê?

Porque é uma área que exige muito da curiosidade e do conhecimento e, pelo que vejo hoje em dia, ninguém está em busca do desafio, do difícil. O jovem hoje está em busca do saber, mas não do conhecer. Sabem mexer, mas não conhecem o funcionamento. É muito triste, pois vamos chegar num ponto onde não vai haver mais profissionais para as áreas tecnológicas e científicas. Mas e o progresso?

Médicos precisam de aparelhos, cada vez mais sofisticados, mas quem vai ter o conhecimento de criar ou fazer a manutenção desses equipamentos? Hoje temos tomografias que utilizam antipartículas e quem conhece as antipartículas? A ciência e a tecnologia, certo?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*