Conheça o IINN-ELS

[photopress:miguel_nicolelis.jpeg,full,centered]

Hoje no canal Futura, Serginho Groisman, em seu programa “Ação”, entrevistou um dos 20 maiores cientistas do mundo, o médico Miguel Nicolelis, presidente da Associação Alberto Santos Dumont de Apoio à Pesquisa.

[photopress:logo_associacao.gif,full,centered]

Nicolelis partiu da idéia de necessidade da divulgação científica para os jovens e alcançou um dos maiores saltos em sua carreira. Em Natal/RN, o professor é o Diretor Científico do Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra (IINN-ELS).

A principal missão do Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra (IINN-ELS) é promover a realização e o crescimento da pesquisa científica de ponta que pode contribuir para o desenvolvimento educacional, social e econômico do Rio Grande do Norte e de toda região nordeste do Brasil. Por isso, todos os programas de pesquisa desenvolvidos no IINN-ELS estão vinculados em iniciativas sociais e educacionais que visam a assistir à população das cidades de Natal, Macaíba e circunvizinhanças. Esses programas concentram-se principalmente no desenvolvimento e na educação da criança, e na atenção primária a saúde da mulher.[photopress:iinn.jpg,full,alignright]

A instituição busca incentivar crianças a buscarem conhecimento científico através do contato direto e prático com os conceitos da matemática, física, química, entre outros.

Nicoleti, durante a entrevista, citou que é um orgulho ter como respostas das crianças à pergunta “o que você vai ser quando crescer?” as palavras “arqueólogo, engenheiro, médico, inventor…” Antes as respostas eram as clássicas “jogador de futebol, artista da Globo…” Hoje o contato direto com a Ciência fizeram as crianças expandirem sua visão.

Como integrante de uma rede internacional de grandes instituições científicas patrocinadas pela “International Neuroscience Network Foundation”, o Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra recebe regularmente pesquisadores do mundo inteiro interessados em participar dos programas de doutorado e pós-doutorado, sabáticos e cursos internacionais ministrados por neurocientistas de grande prestígio internacional.

São projetos como esse que fazem a Ciência no Brasil ser desenvolvida e colher frutos daqui uns 15 anos, quando essas crianças começarem a trabalhar diretamente com o desenvolvimento de tecnologia, algo que no Brasil ainda hoje é tão retardatário ou mesmo atrofiado. Parabéns ao professor e a todos os integrantes desse projeto. Saibam que se precisarem de apoio, o CienTecno estará aqui, mesmo sendo um pequeno meio de difusão científica.

Curso Projeto de Aeronaves

[photopress:galera.jpg,full,centered]

Mais uma ótima iniciativa da Equipe Taperá Aerodesign, da cidade de Salto.

Nos últimos dias 31, 1, 2, 3 e 4, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – IFSP – realizou um curso gratuito de Introdução ao Projeto de Aeronaves, coordenado pelo professor Luiz Eduardo Miranda Rodrigues.

O curso apresentou conceitos sobre o desenvolvimento e gerenciamento do projeto de uma aeronave cargueira não tripulada, destinada para a competição de Aerodesign de Bauru. O curso abordou conhecimentos de aerodinâmica, estabilidade e controle, cargas e estruturas, desempenho e gerenciamento de projetos.

[photopress:SDC12553.JPG,thumb,alignleft]Além das palestras ministradas pelo professor Miranda, também estiveram presentes palestrantes como Diego Monteiro, integrante há 5 anos no Aerodesign da Unesp de Bauru, e também o professor Arthur, engenheiro mecânico formado pela Unesp de Guaratinguetá, que atuou na Embraer e na Indústria de Defesa Aeroespacial do Brasil.

O curso contou com a presença de 100 pessoas, entre alunos de Engenharia e professores de mais de 15 universidades (UFRJ, UFABC, UFPA, UFV, Unitau, UFCG, IFMA, UEMA, IFMA, FEI, UFF de Volta Redonda, Uninove e Unesp de Guaratinguetá e Bauru).[photopress:SDC12568.JPG,full,alignright]

Eu tive o prazer de participar do curso, sendo membro da equipe FEB Aerodesign da Unesp de Bauru. Posso dizer que o curso foi excelente e também que realmente agregou conhecimento a todas as equipes presentes.

Para saber mais sobre a Equipe Taperá e o curso, acesse:  www.engbrasil.eng.br

Um Vidro-Metal?

[photopress:vidrometal.jpg,full,centered]

Não é loucura o que está escrito no título. Já foi desenvolvido um vídro metálico, com propriedades de tenacidade e resistência entre as maiores já existentes.

Cientistas de Materiais na Califórnia desenvolveram o vidro metálico que é uma microamálgama feita de paládio, tem uma estrutura química que neutraliza a fragilidade inerente do vidro, mas mantém sua resistência. Ele não é muito denso, e é mais leve que o aço, com peso comparável a de uma liga de alumínio ou titânio.

  • Para entender a importância do material criado, é necessário entender que TENACIDADE é a energia necessária para o material se romper e RESISTÊNCIA é quanta força o material pode aguentar até se deformar. Para entender melhor, pense em um material cerâmico, como uma xícara: apesar de dura, ela quebra facilmente, ou seja, sua tenacidade é baixa.

Ele provavelmente tem a melhor combinação de resistência e tenacidade já alcançada, diz Robert O. Ritchie, cientista de materiais do Lawrence Berkeley National Laboratory, um dos autores de um trabalho que descreve o novo vidro. Ele não é o material mais resistente já criado, mas com certeza é um dos melhores, com uma combinação de resistência e tenacidade.

Os cientistas do Instituto vem trabalhando no desenvolvimento de vidros há anos, procurando uma maneira de deixar eles menos quebradiços.

Cada elemento quer se cristalizar efetivamente cada um da sua maneira, então o processo de cristalização é desacelerado, disse Ritchie. “Ele é 100% vidro: não há nada para impedir as fissuras [o vidro faz isso sozinho], e acreditamos que este seja um avanço importante.

O vidro é caro e difícil de se produzir, devido à quantidade de metais envolvida e ao processo necessário para resfriá-los. Por isso demorará um certo tempo para vermos um materialzinho desse sendo aplicado no nosso dia-a-dia. Mas vale a pena saber que ele já pode ser desenvolvido.

Informações de Gizmodo

Compósito Sensorial

A busca por novos materiais e o desenvolvimento tecnológico de produtos cada vez mais resistentes aqueceu a pesquisa envolvendo materiais compósitos.

  • Materiais compósitos são aqueles compostos pela união de materiais diferentes que fornecem características específicas, formadas pelas características principais de cada material. Por exemplo a fibra de carbono, fibra de vidro, honeycomb, entre outros.

No meio dessas pesquisas surgem os cientistas do Instituto Fraunhofer, na Alemanha, que criaram um novo material compósito que possui “capacidades sensoriais” em toda a sua extensão.

[photopress:composito.jpg,full,alignright]

O material foi desenvolvido pensando-se na questão de análises de cargas que os materiais estão submetidos quando aplicados em pás de geradores eólicos e superfícies de carros, por exemplo.

Atualmente ainda são utilizados sensores que são colados na superfície e submetidos a condições extremas do vento, analisando-se as características de deformação do material.

O novo material pode ser inserido no meio ou na superfície de peças estruturais feitas de materiais plásticos ou compósitos – o equivalente a instalar sensores na peça inteira. E ele pode entrar no processo normal de conformação, quando a peça ganha o seu formato final.

O “material sensorial” é uma mistura de plástico e metal, que entra em uma categoria chamada material compósito metal-polímero. Por poder ser formado por vários polímeros, é uma vantagem para diversas indústrias, pois além de poderem produzir os polímeros, sendo o material sintético, ele é mais fácil de ser produzido.

O funcionamento das suas Capacidades Sensoriais se dá pelas características de condutibilidade de calor e eletricidade. Quando o material é submetido a uma carga, sua resistência elétrica modifica-se podendo ser medida por fios ligados diretamente na superfície do material. Os sinais gerados são interpretados por um equipamento computacional de análise.

Como a leitura pode ser feita em diversos pontos, é possível determinar exatamente a coordenada onde a carga mais crítica foi aplicada e assim alterar o desenho, a performance ou a aerodinâmica do produto.

Segundo Arne Haberkorn, gerente do projeto, o material já foi testado em uma grande variedade de peças e aplicações e já está pronto para ser repassado à indústria.

DICA: Curso de Excel online

[photopress:excel.jpg,full,pp_image]

Aí pessoal, que tal aproveitar as férias e fazer alguns cursos para implementar o currículo?

O duro é que muitas vezes faltam vagas ou a gente não está disponível nos dias de início ou término do curso.

É por isso que muitas vezes temos que nos voltar aos cursos online. E pesquisando sobre eles, encontrei um muito bom. É uma apostila completa de Excel Avançado com aprendizado voltado à VBA, Macros e Tabelas Dinâmicas.

O curso foi escrito por Julio Battisti e está disponível em:

http://www.juliobattisti.com.br/excel120avancado/indice.htm