O Melhor Trato!

Em contato com o CienTecno, dois estudantes curiosos, hoje já formados em Engenharia de Computação, pediram ao site um apoio na divulgação de seu novo empreendimento. Segue abaixo texto referente ao MELHORTRATO.COM, enviado por eles.

Dois amigos engenheiros em computação (Eng. Rennella Cristian e Eng. Amiune Hernán) com só su tempo e esforço (sim investimento) acabam de desenvolver um novo empreendimento para todo o Brasil, com uma nova tecnologia de grande utilidade para as pessoas.

oMelhorTrato.com compará em tempo real pela Internet e em menos de 5 segundos, todos os empréstimos, cartões de crédito e fundos de investimento do país.

 

Desta maneira, se busca ajudar a reduzir notavelmente longas horas de espera nos bancos e solicitar mais rapido um empréstimo ou cartões do crédito.

 

Você pode usar o site de maneira fácil, rápido, sem necessidade de cadastrar-se e é gratuito.

 

Em o futuro você vai a poder comparar seguro de carro, vida, moto, seguro de viagem e residencial em diversas empresas ao mesmo tempo com citações precisas em tempo real ao instante.

 

Tudo começou a partir de uma solução real e concreta como existe no Primeiro Mundo, como Inglaterra, Europa ou os Estados Unidos onde simplesmente preenchimento um pequeno questionário você pode acessar as melhores o opções do mercado financeiro.

E continua o Acelerador!

ENQUANTO ISSO, NO CIENTECNO… CONTINUAMOS COM O ACELERADOR DE PARTÍCULAS!

Para começarmos a construir nosso acelerador de partículas, vamos ter que saber um pouco sobre as partículas.

Bom, nos anos de 50 e 60 foram descobertas centenas de partículas menores do que as três já conhecidas: prótons, elétron e nêutrons.

E com o tempo, os aceleradores de partículas foram ficando cada vez maiores e a tecnologia cada vez melhor, possibilitando assim, que mais e mais partículas fossem descobertas.

Muitas delas sobrevivem por menos de um bilionésimos de segundo e outras se combinam entre elas, formando partículas cada vez mais estáveis. E foi assim que surgiu a nossa “Tabela Periódica das Partículas”, ou melhor, o nosso Modelo Padrão, através dessas detecções e observações.

Nós já conhecemos as quatro forças fundamentais que são:

– Nuclear Forte que mantém o átomo unido;

– Nuclear Fraca que faz parte do decaimento radioativo;

– Eletromagnetismo que faz a interação das partículas;

– Gravidade que é a força de atração entre massa e distância (essa todo mundo sente e conhece).

E, através dessas quatro forças que tivemos conhecimento das partículas e montamos nosso Modelo Padrão. Assim sendo, a matéria é dividida em:

– Léptons : Partículas Elementares que não matem o núcleo do átomo unido (ex. elétrons e neutrinos);

– Quarks: Ao contrário dos Léptons, mantém o núcleo unido;

– Antimatéria: as antipartículas, com as mesmas características das partículas, mas com cargas opostas;

– Hádrons: Partículas compostas (ex.prótons e nêutrons);

– Bósons – partículas carregadas que dão origem a outras.

E existem também os Férmions, que são os excluídos (coitadinhos), pois não são nem matéria e nem antimatéria. Então, você deve estar se perguntando: E o que eles são exatamente? São, simplesmente, Férmions e pronto!

 

 

 

 

 

Agora nós conhecemos um pouquinho das nossas partículas e podemos começar a nossa construção.

Iremos construir um acelerador linear, como o linac que está situado no Laboratório de Acelerador Linear de Stanford (SLAC), na Califórnia. E como o SLAC, precisaremos de 3 km de comprimento.

Decidi fazer ele linear, pois como eles fazem a mesma coisa que os circulares, só é mais fácil para cavar em linha reta do que em círculos não é mesmo? Nesse túnel colocaremos o nosso tubo de cobre, onde os nossos elétrons acompanharão as ondas que serão criadas pelos geradores de ondas (conhecido como clístrons).

Os eletroímãs é que vão manter as partículas alinhadas num feixe estreito até atingirem o alvo. E quando esse feixe atinge o alvo, no fim do túnel, os detectores irão registrar tudo, tanto as partículas quanto a radiação que será liberada.

Então, vamos começar cavando nosso túnel e colocando os devidos equipamentos, pois ainda tem mais coisas para fazer!

Realize um RDD

Realizar um RDD é muito fácil!

O nome Rei da derivada (RDD) pode ser utilizado por qualquer Instituição desde que não gere lucros para os organizadores, para a Instituição de Ensino ou para outrem. Em sala de aula, não há sequer a necessidade de comunicar sobre a realização do mesmo, contudo, seria muito apreciado se nos comunicassem sobre sua experiência por e-mail (fragelli@unb.br) para fazermos a divulgação no site oficial e para termos uma lista sobre as Instituições que já realizaram o RDD.

Para fazer um RDD você vai precisar dos seguintes documentos:

Resumo das regraschaveamentosúmula para chave com 8 participantessúmula para chave com 6 participantesdicas sobre as funções a serem inventadas pelo árbitro de derivada.

Como evento, a preocupação principal do prof. Ricardo Fragelli, idealizador do RDD, é que as regras não sejam alteradas preservando o padrão da atividade para todas as Instituições e professores que realizam. Vale lembrar que o Rei da Derivada está mais para uma “festa da matemática” do que uma competição no estilo “Olimpíada de matemática”. Além disso, compartilhando nossas experiências, podemos descobrir caminhos mais interessantes para a educação matemática e para própria evolução desta atividade.

Se você é professor universitário e tem interesse em ser coordenador do RDD em sua Instituição, por favor, nos envie um e-mail (fragelli@unb.br) e você será prontamente atendido.

Instituições que já realizaram o RDD:

Universidade de Brasília (UnB)

Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB)

Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Sociedade Educacional de Santa Catarina (SOCIESC)

Coloque o nome de sua Instituição na nossa lista!

CURSO DE ELEMENTOS FINITOS

O NCE, Núcleo de Cálculos Especiais, empresa de engenharia que presta serviços de análise estrutural pelo Método de Elementos Finitos (MEF) e soluções na área de CAE (Computer Aided Engineering), está com vagas abertas para o curso “Elementos Finitos- A base da tecnologia CAE”. São 35 vagas destinadas aos alunos da FEB e 10 para empresas da região.

O curso de 40 horas será ministrado pelo Prof. Dr. Avelino Alves Filho, com duração de cinco dias, 8, 9, 12, 13 e 14 de dezembro.

Para que a empresa confirme a realização do curso é necessário que haja um número mínimo de 20 participantes.

Os interessados a participarem do curso devem preencher uma lista de interesse disponível no site da Pro Junior (www.projuniorbauru.com.br)

Os participantes do curso terão direito a uma apostila e a um certificado.

 O preço do curso para alunos da Unesp é de R$700,00 e R$2000,00 para as empresas.

Este valor pode ser parcelado em 3 vezes, pagos nos dias 17/10, 15/11 e 05/12.

Este curso está sendo viabilizado pelo Aerodesign, Baja e Pro Junior e conta com o apoio da FEB e do departamento de Engenharia Mecânica.