FESTIVAL DO MINUTO

FESTIVAL DO MINUTO lança concurso com o tema “Ciência”

Os melhores vídeos concorrem a R$ 10 mil em prêmios 

As inscrições vão de abril a 30 de agosto 

São aceitos vídeos de qualquer formato e que tenham até 60 segundos de duração

eletronico-ciencia-1

“Ciência”. Nos deparamos com ela nas mínimas coisas do dia a dia – da lâmpada elétrica ao telefone celular, do banho quente aos tratamentos de saúde, da conservação ambiental ao uso da internet. Por isso, o termo pode trazer inúmeras ideias! É nisso que aposta o concurso do Festival do Minuto, que conta com o apoio da FAPESP e está em sua segunda edição.

Para participar, nada melhor do que deixar a imaginação fluir sobre qualquer ciência, seja ela exata, humana ou sobre a vida. Ciência da computação, engenharia, física, matemática, química, zootecnia, botânica, biologia, antropologia… E, como sempre, valem vídeos de até 60 segundos em qualquer formato: filmes de animação, vídeos feitos com câmeras digitais, celular, ipad etc. O que importa, mais uma vez, é a criatividade. O concurso segue aberto até o dia 30 de agosto. Ao todo serão entregues R$ 10 mil em prêmios.

Os interessados – de todas as idades e de qualquer parte do mundo – podem inscrever seus vídeos. Regulamento e informações, além do envio do vídeo, estão disponíveis no sitewww.festivaldominuto.com.br.

Lembrando que quem tem até 14 anos deve se inscrever pelo Minuteen – www.minuteen.com.br, espaço dedicado a crianças e adolescentes que estão começando a familiarização com equipamentos digitais.

E há ainda o www.escoladominuto.com.br que dá dicas de como realizar um vídeo de 1 minuto. Trata-se de um portal que, após o preenchimento de um cadastro simples e rápido, exibe depoimentos de realizadores e dicas do curador e diretor de cinema Marcelo Masagão. Ele fornece dicas para a pesquisa de temas, de softwares de imagem e som, de iluminação, entre outros tópicos importantes para a produção e orientação dos vídeos.

Sobre a FAPESP, apoiadora do concurso

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) é uma das mais importantes agências brasileiras de apoio à pesquisa científica. Criada em 1962, a FAPESP, ao longo dos seus 50 anos, concedeu cerca de 105 mil bolsas de pesquisa – da graduação ao pós-doutorado – e apoio a mais de 92 mil auxílios para pesquisadores do Estado de São Paulo. O apoio é dado a pesquisas em todas as áreas das ciências, bem como tecnologia, engenharia, artes e humanidades. A FAPESP também apoia pesquisas em áreas consideradas estratégicas para o País, por meio de programas em grandes temas, como biodiversidade, mudanças climáticas e bioenergia.

Para saber mais, acesse www.fapesp.br. 

Sobre o Festival do Minuto

O Festival do Minuto foi criado no Brasil, em 1991, e propõe a produção de vídeos com até um minuto de duração. É, hoje, o maior festival de vídeos da América Latina e também o mais democrático, já que aceita contribuições de amadores e profissionais, indistintamente. A partir do evento brasileiro, o Festival do Minuto se espalhou para mais de 50 países, cada um com dinâmica e formato próprios. O acervo do Minuto inclui vídeos de inúmeros realizadores que hoje são conhecidos pela produção de longas-metragens, como os diretores Fernando Meirelles (Ensaio Sobre a Cegueira e Cidade de Deus,), Beto Brant (O Invasor, Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios) e Tata Amaral (Antônia e Hoje).

Para saber mais, acesse www.festivaldominuto.com.br.

Minicurso de Inventor

Como alguns devem ter lido na última notícia, semana passada ocorreu a Semana da Engenharia 2011 na Unesp de Bauru. Além das palestras ministradas por empresas e profissionais da área, ocorreram vários eventos e exposições como Mini-Baja, Aerodesign, Tisp IEEE, torneio de Taco da RedBull e vários minicursos.

Eu ministrei o minicurso de Autodesk Inventor para duas turma. Gostaria de agradecer ao André Marcelino que me auxiliou para tirar as dúvidas da galera.

Parabéns ao pessoal da Organização, o evento estava muito bem organizado e foi bem interessante.

Abaixo publiquei 4 partes do curso que ministrei em forma de tutorial. Para aqueles que tenham perdido o curso ou não conseguiram se inscrever e também para alguém que tenha ficado com alguma dúvida, abaixo estão os tutoriais do projeto desenvolvido durante à aula: Carro Muito Feio 1.0.

Iluminação Reciclada

O texto abaixo é uma proposta realizada pelo Engenheiro Eletricista Fernando Kiszewsk, sobre seu projeto de realizar a reciclagem de lâmpadas para obter produtos mais econômicos e que tenham o mesmo intuito: iluminar.

Hoje, mais do que em qualquer outro momento, necessitamos com urgência  reciclar idéias e materiais. O projeto iluminação reciclada é a simples aplicação deste conceito.

Nossa proposta trata do  desenvolvimento sustentável na produção de lâmpadas LED aplicadas a iluminação complementar, decorativa e utilitária. Tal proposta é embasada no reaproveitamento de lâmpadas fluorescentes sucateadas, geradoras  de grandes volumes de  lixo elétrico e tóxico.

Mas queremos  mais do que apenas reciclar, desejamos gerar uma nova concepção no aproveitamento destes recursos.

Não nos enganemos, retrabalhar  o lixo  eletrônico/elétrico  que todos nós contribuímos em produzir é um imenso desafio!

Construir lâmpadas  LED  viáveis a partir deste material é inovar  esta tecnologia. Lâmpadas de baixo consumo, acessíveis, menos poluentes e com alguma “inteligência” agregada, certamente anuncia a nova era da  iluminação.

Grande parte (mais de 90%) do  material eletrônico empregado nos reatores delâmpadas fluorescentes compactas apresenta condições de reutilização. Esta “matéria prima”, quando bem incorporada ao sistema produtivo de fabricantes e recicladoras, contribuirá na  diminuição dos custos de produção, podendo  proporcionar uma reciclagem menos onerosa com ganhos ambientais significativos.

Iluminação reciclada  é um projeto embrionário e que está gradativamente evoluindo. Os trabalhos e pesquisas são realizados com investimentos próprios e por conta disso os avanços e aprimoramentos são lentos. A iluminação a LED já é uma realidade, reduzir seus custos e  melhorar resultados ambientais são alguns dos principais desafios desse projeto.

No vídeo “Iluminação Reciclada”, (http://www.youtube.com/watch?v=kPdOuzGk3Mk)  produzido para divulgar este projeto, são apresentados alguns  dos protótiposdesenvolvidos entre outras possibilidades  desse universo.

-Lâmpadas LED coloridas

-Lâmpadas LED para iluminação de emergência

-Lâmpadas LED para iluminação utilitária.

Todas produzidas  a partir da reciclagem  de produtos e conceitos,  proposições desse trabalho. A iluminação a LED sem dúvida é um grande avanço, agora, se ela for de origem  reciclada o avanço será maior ainda!

Venha conosco! Invista nesta idéia e ajude-nos a aprimorá-la!

Dia Mundial da Boa Ação

MONKEYBUSINESS DESENVOLVE APRESENTAÇÃO DO PROJETO “A CORRENTE DO BEM”

Ação, realizada hoje, 28/4, em 30 países, tem o objetivo de incentivar a prática do bem e deve atingir três milhões de pessoas


A MonkeyBusiness, agência de criação, design e planejamento de apresentações, é parceira e responsável pela apresentação do projeto “A Corrente do Bem” –  http://vimeo.com/22977304 – , que ocorre hoje, 28 de abril, no Dia Mundial da Boa Ação, simultaneamente em 30 países, incentivando as pessoas a praticar gentilezas e fazer o bem.

 

Qualquer boa ação é bem vinda e se você quiser replicar essa atitude, no site www.acorrentedobem.org estão disponíveis cartões para imprimir e distribuir, disseminando a ideia da Corrente, criada pelo australiano Blake Beattie e inspirada no livro de mesmo nome de Catherine Ryan Hyde.

 

A meta para este ano é atingir três milhões de pessoas praticando boas ações em todo o mundo.  De acordo com o que prevê o projeto, a dinâmica é simples: cada participante deve fazer três gentilezas e entregar aos beneficiados o cartão da campanha, que, idealmente, farão o mesmo para outras três pessoas, criando assim uma progressão geométrica de gestos de carinho, respeito e altruísmo.

 

Alexandre Franzolim, diretor de criação da MonkeyBusiness e um dos embaixadores do projeto, fala sobre a importância de participar. “O foco desta ação é o coração de cada um. É preocupar-se com o próximo, praticar a gentileza para gerar mais gentileza. Não queremos limitar esta ação para um único dia, mas sim fazer deste dia um marco, incentivando todos a praticar boas ações todos os dias. Fazer o bem, sem ver a quem, com sinceridade, sem esperar nada em troca”, diz.

 

Sugestão de Pauta e fonte:

VOICE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL

 

Intervenções Urbanas

Hoje existe uma crítica muito grande em cima das tecnologias. O mais discutido se baseia no fato de que as pessoas estão se fechando em seu mundo solitário e a comunicação e o contato direto estão se tornando segundo plano na vida como um todo.

[photopress:vf.jpg,full,centered]

Mas nem todas as tecnologias bloqueiam de fato a relação externa entre as pessoas. Foi assim que surgiram as intervenções urbanas digitais. Em 2010 aconteceu na Rua Augusta, um dos mais movimentados lugares noturnos de São Paulo, a Vídeo Guerrilha, organizada pela empresa Visual Farm, sob o comando do VJ Alexis. O evento transformou a Augusta em uma galeria de arte gigantesca que chamou a atenção de todos que passavam na região.

Veja abaixo a vídeo reportagem de Carol Thomé, da Band, sobre o evento:

Mas tudo isso não para por aí.

[photopress:rmc.jpg,full,centered]

Este ano a Visual Farm e o VJ Alexis estão com novidades. Este ano terão apresentações especiais na Rio Music Conference (RMV) que acontecerá de 4 a 8 de março, comemorando o Carnaval 2011. A equipe vai explorar as possibilidades de mudanças visuais no palco Ipanema, por meio de projeção mapeada, técnica que permite o uso de imagens animadas sobre objetos.

  • O RMV é o maior encontro sobre música eletrônica e entretenimento do Hemisfério Sul, o Rio Music Conference é um ambiente para fechamento de negócios, networking entre executivos do mercado, artistas e fãs, difusão de informações e, claro, palco de apresentação para os maiores nomes da música eletrônica mundial. Um pólo de convergência do mercado que coloca o Brasil no mapa mundial dos negócios de música e entretenimento, apresentando o país a players internacionais.

De acordo com Alexis, a solução vem sendo utilizada no mercado de marketing promocional, publicitário e principalmente em eventos, como o Rio Music Conference, porque traz um efeito único e é uma atração à parte em qualquer espetáculo. “Nesse mapeamento computadorizado, a superfície dos objetos serve de tela para a projeção em 3D para, em seguida, o computador calcular como a imagem se ajustará com base nas curvas e reentrâncias dos objetos”, afirma.

Quer coisa melhor do que unir arte e tecnologia em um cenário como o do Rio de Janeiro?

Veja mais vídeos da VisualFarm no canal do youtube:

http://www.youtube.com/user/visualfarm

Agradecimentos: Alan Cruz – Voice Comunicação Institucional