Exatas e Biológicas: união que valoriza a vida

[photopress:1304449709d1TmSu.jpg,full,centered]

                Em um mundo onde a interdisciplinaridade está em alta, nada mais justo que unir duas áreas tão clássicas quanto as Exatas e as Biológicas.

                Medicina, a Ciência brotada das mãos de Hipócrates, passou décadas tendo seus conceitos confundidos com atos sobrenaturais. Somente com o crescer da curiosidade e da busca da verdade, foi sendo cada vez mais considerada a solução para muitos problemas físicos e até mesmo psicológicos.

                Mas o avançar da Medicina deixou algumas lacunas tecnológicas que só puderam ser tapadas com o surgimento de conhecimentos interdisciplinares que associavam as Ciências Exatas às Biológicas, como foi o caso da Física Médica, o conhecimento físico utilizado para fins médicos . Leonardo da Vinci, em meados do século XVI, é considerado o primeiro físico médico, devido aos seus estudos relacionados à biomecânica como a locomoção humana e o movimento do coração e do sangue no sistema cardiovascular.

                Hoje, a biomecânica é uma das áreas que mais associa essas duas grandes áreas do conhecimento científico. Existem vários estudos que unem engenheiros, médicos, físicos, químicos, biólogos, entre tantos outros profissionais que se dedicam à Ciência. O desenvolvimento de próteses e de exoesqueletos são exemplos básicos da biomecânica.

                Mais recentemente, tem-se falado em noticiários do neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis. Formado pela Universidade de São Paulo, ele tem trabalhado no Brasil e nos Estados Unidos em um projeto que se baseia em movimentar próteses mecânicas a partir do pensamento. Seu ideal para mostrar a importância de tal projeto, é conseguir que uma criança incapaz de andar possa, utilizando o exoesqueleto mecânico, dar o ponta pé inicial na próxima Copa. Algo tão surpreendente que já se fala em um possível Nobel ao cientista brasileiro. Porém tal demonstração é apenas um dos primeiros resultados de sua pesquisa que cresce a cada dia.

                Mas estudos de próteses não estão tão longe quanto se pensa. Na própria Universidade de São Paulo e na Universidade Estadual Paulista, ambas em Bauru/SP, há projetos envolvendo professores, graduandos, mestrandos e doutorandos de Engenharia Mecânica e Odontologia no projeto de próteses ortodônticas. A ideia é inicialmente analisar algumas próteses já existentes ou arcadas dentárias por meio de tomografia computadorizada e posteriormente trabalhar nesses dados em computador, projetando novas próteses e tecnologias ortodônticas. A análise computacional de resistência das próteses é realizada por meio de discretização da geometria (divisão em pedacinhos) por meio do Método dos Elementos Finitos, conhecido em Engenharia. Cada pedacinho fornece uma rigidez e uma deformação, dados utilizados para o cálculo de sua resistência.

                Em vista disso tudo fica clara a necessidade da integração entre essas áreas tão importantes no dia-a-dia. Seja Medicina, Física, Engenharia, Biologia, Química, ou qualquer outra Ciência que busque o conhecimento, a necessidade real que o mundo quer e que todos precisam são ideias inovadoras que ajudem muito mais que os próprios profissionais ou a quem deles tanto precisam, mas sim a Vida como um todo.

UNESP Semana de Eng. 2011

Prepare-se para um dos eventos estudantis mais interessantes do ano.

De 22 a 26 de agosto, a UNESP de Bauru estará promovendo a Semana de Engenharia 2011 na universidade.

A semana de engenharia da Unesp acontece todo ano no mês de agosto e busca trazer aos alunos e interessados pelo assunto, conhecimento e novidades de diversas áreas das engenharias.

Todo ano o evento tem um tema específico e para 2011 é “Copa do Mundo 2014: as jogadas da Engenharia”. Nada mais propício para uma época em que tanto se fala em novas construções e tecnologias que visem a adequar o Brasil ao evento mundial organizado pela FIFA.

Muitos dos alunos que assistirão às palestras estarão no mercado de trabalho em breve e poderão participar das construções dos estádios e equipamentos que formarão o conjunto tecnológico que receberá o mundo em 2014 no Brasil.

Além das palestras promovidas por engenheiros das maiores empresas instaladas no Brasil, também terão mini-cursos de softwares constantemente aplicados à engenharia.

Empresas como Petrobras, Siemens, Camargo Correa, Bosh, Panasonic, Philips, Embraer, Ambev, entre outras, estarão presentes no evento repassando informações sobre novas tecnologias, dicas sobre a profissão e programas de estágio e trainee.

Para saber a programação completa, acesse o site www.semeng.feb.unesp.br

As inscrições para o evento vão de 04 a 16 de Agosto.

Abaixo você pode conferir um vídeo criado pela organização do evento, para divulgação.


Resultados do BMW elétrico

Na busca pela sustentabilidade, as empresas automobilísticas estão a cada dia que passa com novas tecnologias de ponta.

Foi assim que a BMW resolveu aplicar o conceito de carro elétrico em seu modelo Mini Cooper, que passou a se chamar Mini Cooper E em sua versão elétrica.

A empresa divulgou o resultado dos testes práticos essa semana. A Oxford Brookes University foi a responsável pela avaliação dos resultados.

Segundo o site da Folha.com, o custo médio para rodar com o veículo por seis meses foi de 60 libras (cerca deR$ 154). As análises foram feitas em parceria com o governo britânico.

Para os testes, participaram 138 pessoas que avaliaram o carro entre 2009 e 2011, percorrendo o total de 415 mil km com o carro, dando uma média de 4830 km percorridos por cada carro.

Especificações:

O carro tem um motor de 206 cv fornecendo 20,8 kgf.m de torque. O mais incrível é que ele é capaz de rodar 240 km com apenas uma carga completa e pode atingir a velocidade máxima de 153 km/h.


Iluminação Reciclada

O texto abaixo é uma proposta realizada pelo Engenheiro Eletricista Fernando Kiszewsk, sobre seu projeto de realizar a reciclagem de lâmpadas para obter produtos mais econômicos e que tenham o mesmo intuito: iluminar.

Hoje, mais do que em qualquer outro momento, necessitamos com urgência  reciclar idéias e materiais. O projeto iluminação reciclada é a simples aplicação deste conceito.

Nossa proposta trata do  desenvolvimento sustentável na produção de lâmpadas LED aplicadas a iluminação complementar, decorativa e utilitária. Tal proposta é embasada no reaproveitamento de lâmpadas fluorescentes sucateadas, geradoras  de grandes volumes de  lixo elétrico e tóxico.

Mas queremos  mais do que apenas reciclar, desejamos gerar uma nova concepção no aproveitamento destes recursos.

Não nos enganemos, retrabalhar  o lixo  eletrônico/elétrico  que todos nós contribuímos em produzir é um imenso desafio!

Construir lâmpadas  LED  viáveis a partir deste material é inovar  esta tecnologia. Lâmpadas de baixo consumo, acessíveis, menos poluentes e com alguma “inteligência” agregada, certamente anuncia a nova era da  iluminação.

Grande parte (mais de 90%) do  material eletrônico empregado nos reatores delâmpadas fluorescentes compactas apresenta condições de reutilização. Esta “matéria prima”, quando bem incorporada ao sistema produtivo de fabricantes e recicladoras, contribuirá na  diminuição dos custos de produção, podendo  proporcionar uma reciclagem menos onerosa com ganhos ambientais significativos.

Iluminação reciclada  é um projeto embrionário e que está gradativamente evoluindo. Os trabalhos e pesquisas são realizados com investimentos próprios e por conta disso os avanços e aprimoramentos são lentos. A iluminação a LED já é uma realidade, reduzir seus custos e  melhorar resultados ambientais são alguns dos principais desafios desse projeto.

No vídeo “Iluminação Reciclada”, (http://www.youtube.com/watch?v=kPdOuzGk3Mk)  produzido para divulgar este projeto, são apresentados alguns  dos protótiposdesenvolvidos entre outras possibilidades  desse universo.

-Lâmpadas LED coloridas

-Lâmpadas LED para iluminação de emergência

-Lâmpadas LED para iluminação utilitária.

Todas produzidas  a partir da reciclagem  de produtos e conceitos,  proposições desse trabalho. A iluminação a LED sem dúvida é um grande avanço, agora, se ela for de origem  reciclada o avanço será maior ainda!

Venha conosco! Invista nesta idéia e ajude-nos a aprimorá-la!

Conheça o IINN-ELS

[photopress:miguel_nicolelis.jpeg,full,centered]

Hoje no canal Futura, Serginho Groisman, em seu programa “Ação”, entrevistou um dos 20 maiores cientistas do mundo, o médico Miguel Nicolelis, presidente da Associação Alberto Santos Dumont de Apoio à Pesquisa.

[photopress:logo_associacao.gif,full,centered]

Nicolelis partiu da idéia de necessidade da divulgação científica para os jovens e alcançou um dos maiores saltos em sua carreira. Em Natal/RN, o professor é o Diretor Científico do Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra (IINN-ELS).

A principal missão do Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra (IINN-ELS) é promover a realização e o crescimento da pesquisa científica de ponta que pode contribuir para o desenvolvimento educacional, social e econômico do Rio Grande do Norte e de toda região nordeste do Brasil. Por isso, todos os programas de pesquisa desenvolvidos no IINN-ELS estão vinculados em iniciativas sociais e educacionais que visam a assistir à população das cidades de Natal, Macaíba e circunvizinhanças. Esses programas concentram-se principalmente no desenvolvimento e na educação da criança, e na atenção primária a saúde da mulher.[photopress:iinn.jpg,full,alignright]

A instituição busca incentivar crianças a buscarem conhecimento científico através do contato direto e prático com os conceitos da matemática, física, química, entre outros.

Nicoleti, durante a entrevista, citou que é um orgulho ter como respostas das crianças à pergunta “o que você vai ser quando crescer?” as palavras “arqueólogo, engenheiro, médico, inventor…” Antes as respostas eram as clássicas “jogador de futebol, artista da Globo…” Hoje o contato direto com a Ciência fizeram as crianças expandirem sua visão.

Como integrante de uma rede internacional de grandes instituições científicas patrocinadas pela “International Neuroscience Network Foundation”, o Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra recebe regularmente pesquisadores do mundo inteiro interessados em participar dos programas de doutorado e pós-doutorado, sabáticos e cursos internacionais ministrados por neurocientistas de grande prestígio internacional.

São projetos como esse que fazem a Ciência no Brasil ser desenvolvida e colher frutos daqui uns 15 anos, quando essas crianças começarem a trabalhar diretamente com o desenvolvimento de tecnologia, algo que no Brasil ainda hoje é tão retardatário ou mesmo atrofiado. Parabéns ao professor e a todos os integrantes desse projeto. Saibam que se precisarem de apoio, o CienTecno estará aqui, mesmo sendo um pequeno meio de difusão científica.