Destacando a Extensão Universitária

Postado por João Paulo Em 22 de April de 2010

Muita gente comenta sobre projetos, iniciação científica e estágios. Esse papo não é apenas de quem acaba de entrar na faculdade, doido para saber as oportunidades que o esperam. Muitos alunos antigos, os veteranos, vêem na universidade grandes ajudas tanto para o conhecimento quanto para a vida profissional. É nesse contexto que surgem as EXTENSÕES UNIVERSITÁRIAS.

Envolvidos pelas matérias já consagradas em cada curso, o aluno de graduação acaba tendo seu tempo apertado, principalmente para aqueles que cursam integralmente. Porém, mesmo assim, há quem goste de se envolver em atividades extra-curriculares para agregar conhecimento e ver na prática sua própria formação.

Os projetos de extensão universitárias estão presentes, em sua maioria, nas universidades públicas, que no caso do Brasil são as principais desenvolvedoras de novidades que passam a ser utilizadas na vida cotidiana. Caso comum é da tecnologia e da ciência. Nas universidades brasileiras há diversos projetos orientados por professores renomados e muitas vezes pós-doutorados em assuntos de abrangência geral.

Hoje, muitas empresas solicitam como pré-requisito na hora de contratação, participação em projetos extra-curriculares. São exemplos comuns a participação em competições da SAE Brasil e Internacional, que realiza disputas entre as universidades em categorias como Aerodesign, Baja e Fórmula SAE, onde os alunos desenvolvem projetos e aplicam os conhecimentos da Engenharia. Algumas empresas também exigem pelo menos uma iniciação científica.

Sendo assim, levando-se em conta as vantagens que esses projetos fornecem ao estudante universitário, algumas faculdades se vêem na obrigação de realizar eventos que mostrem os projetos desenvolvidos dentro do câmpus e abrem portas para críticas e sugestões. É o caso da Unesp, campus de Bauru.

[photopress:u.jpg,full,alignright]A Faculdade de Ciências de Bauru (FC), juntamente com a Faculdade de Artes Arquitetura e Comunicação (FAAC) e a Faculdade de Engenharia (FEB), todas da Unesp, estão desenvolvendo esse mês, nos dias 26 e 27, um FÓRUM DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. A presidente da comissão do evento é a professora doutora Denise Fernandes de Mello, do departamento de Física da FC.

O evento também é o VI Fórum e a 3ª Mostra de Extensão Universitária da Faculdade de Ciências. A programação inclui palestras, mesas redondas e mostra de trabalhos e está disponível no site. O Fórum tem por objetivo:

  • discutir o Significado da Extensão Universitária nas Instituições Públicas do Estado de São Paulo, com a participação dos Pró-Reitores de Extensão Universitária da UNESP, UNICAMP, USP e UFABC;
  • analisar as Tendências e Perspectivas da Extensão Universitária da UNESP e, especialmente, dos Projetos de Extensão Universitária da Faculdade de Ciências, Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação e Faculdade de Engenharia do Câmpus de Bauru;
  • identificar novas parcerias na comunidade bauruense, para ampliar e valorizar as ações de Extensão Universitária do Câmpus de Bauru;
  • proporcionar uma maior integração dos saberes e experiências entre os docentes-pesquisadores, alunos de graduação/pós-graduação e participantes da comunidade bauruense e região dos Projetos de Extensão Universitária;
  • disseminar os conhecimentos acadêmicos, científicos e culturais dos Projetos de Extensão Universitária desenvolvidos pelos docentes e discentes do Câmpus de Bauru, propiciando à comunidade em geral aprimoramento conceitual, possíveis aplicações e, conseqüentes melhorias sociais;
  • buscar maior integração e aprendizagem entre os participantes, professores e alunos responsáveis pelos Projetos;
  • propiciar aos docentes – pesquisadores e discentes pontos de análises no que se refere ao ensino de graduação e pós-graduação, à pesquisa e o princípio de indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão universitária, bem como, discutir a relação teoria e prática dos conhecimentos acadêmicos e científicos.
  • VEJA AQUI A PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

Faça suas experiências

Postado por João Paulo Em 9 de April de 2010

[photopress:logo_pontociencia.gif,full,centered]

Mais uma dica bem legal… O site PONTO CIÊNCIA, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), é um portal organizado por professores, alunos e público em geral em uma comunidade virtual de entusiastas da ciência. Traz instruções passo-a-passo, com fotos e vídeos, de experimentos de química, física e biologia.

Se você está cansado de não fazer nada no final de semana, que tal aprender um pouquinho de ciência se divertindo com um projetinho bem legal?

Acesse o site: www.pontociencia.org.br

Abaixo, um exemplo de vídeo que está no portal Ponto Ciência.

Cultura Acadêmica

Postado por João Paulo Em 9 de April de 2010

[photopress:culturaacademica.jpg,full,centered]

Site acadêmico da Universidade Estadual Paulista (UNESP), disponibiliza livros gratuitos para download. Entre eles estão teses e artigos desenvolvidos dentro da universidade. É uma grande fonte de informação para quem deseja fazer pesquisas acadêmicas ou apenas ser mais um curioso de plantão. O texto abaixo foi retirado do próprio site:

www.culturaacademica.com.br

Sobre a editora

CULTURA ACADÊMICA é o segundo selo da Fundação Editora da UNESP, cujo selo central é o EDITORA UNESP, que existe desde 1987 e tornou-se marca já consagrada com um catálogo que a caracteriza como editora universitária de destaque junto ao leitor brasileiro e ibero-americano.

O segundo selo foi criado há alguns anos para auxiliar principalmente o atendimento às múltiplas demandas editoriais da Universidade Estadual Paulista – UNESP – uma universidade multicampus e com um enorme contingente de docentes, pesquisadores e pós-graduandos. Com a ampliação do número de títulos editados pelo selo CULTURA ACADÊMICA, a Fundação Editora da UNESP abre novas oportunidades de publicação num momento em que a pesquisa acadêmica e sua divulgação são cada vez mais necessárias.

Autônomo e descentralizado em relação ao selo de origem, o CULTURA ACADÊMICA presta-se a novas experimentações, abre-se a parcerias editoriais com órgãos da direção central da UNESP assim como com suas várias unidades universitárias e cursos de pós-graduação, buscando sempre a qualidade pautada nos conselhos editorias e comissões científicas responsáveis por cada um dos volumes publicados.

Assim surgiram as publicações do selo em parceria com várias Faculdades e Institutos da UNESP e, com a abertura deste sítio virtual, inaugura-se a Coleção PROPG-DIGITAL, que publica livros em primeira edição apenas nos formatos digitais, com a possibilidade de download gratuito.

Esta coleção surge em função da tradicional parceria entre a Pró-Reitoria de Pós-Graduação da UNESP – PROPG – e a Fundação Editora da UNESP, ambas responsáveis pelo lançamento de centenas de títulos e novos autores da Universidade em outros programas editoriais com suporte em papel. Sintonizada com as tecnologias da textualidade eletrônica e também com a transmissão gratuita de conhecimento gerado nas pesquisas da universidade pública, a Coleção PROPG-DIGITAL é também a primeira experiência da Fundação com o livro digital e será importante laboratório de novas iniciativas nesta área que conquista gradualmente seu lugar no imenso universo de possibilidades da publicação e da leitura acadêmica.

Olho biônico com retina artificial está pronto para ser implantado

Postado por João Paulo Em 4 de April de 2010

Fonte: Redação do Site Inovação Tecnológica – 31/03/2010

[photopress:olho.jpg,full,alignright]Pesquisadores australianos apresentaram o protótipo de um olho biônico que está pronto para ser implantado no primeiro paciente humano.

A prótese ocular foi projetada para dar melhor qualidade de vida a pacientes com perda visual decorrente da retinite pigmentosa e da degeneração macular.

Olho biônico

O olho biônico, que até agora se encontrava em testes, consiste de uma câmera super miniaturizada e de um microchip implantado na retina do paciente.

A câmera, montada na estrutura de um par de óculos, capta a entrada visual, transformando-a em sinais elétricos que são enviados para o microchip.

O microchip, por sua vez, estimula diretamente os neurônios da retina que continuam saudáveis, apesar da enfermidade.

O implante permite que os pacientes ganhem uma visão em baixa resolução, devido ao pequeno número de células sadias da retina, e limitada pela quantidade de eletrodos da retina artificial.

Implante de retina

“Nós vislumbramos que este implante de retina dará aos pacientes uma maior mobilidade e independência, e que as futuras versões do implante acabarão por permitir que os usuários reconheçam rostos e leiam letras grandes,” diz o professor Anthony Burkitt, membro da equipe responsável pela fabricação do olho biônico.

O objetivo dos pesquisadores é passar de algumas manchas de claridade pouco definidas para uma visão biônica verdadeira dentro de cinco anos.

Até lá, eles planejam contar com uma retina artificial implantada na parte posterior do olho, recebendo os sinais captados pelas câmeras por meio de conexões sem fios.

O olho biônico está sendo fabricado por uma empresa emergente criada pelos próprios pesquisadores, a Bionic Vision Australia, reunindo médicos, oftalmologistas, neurocientistas, engenheiros biomédicos e engenheiros eletricistas das universidades de Melbourne, Nova Gales do Sul e do Centro de Pesquisas dos Olhos, todos na Austrália.

Por que automatizar?

Postado por João Paulo Em 25 de March de 2010

Projeto de automação mecânica aplicado em máquina de ensaios na Unesp de Bauru

Uma análise simples dos processos de automatização e um exemplo de projeto em pesquisa na Faculdade de Engenharia de Bauru

[photopress:modernizacao.jpg,full,centered]

O mundo moderno tem exigido cada vez mais velocidade e qualidade nos processos de produção. Com isso tem surgido a necessidade de se investir tecnologicamente, exigindo cada vez mais a utilização da automação.

Automação (do latim Automatus, que significa mover-se por si) é o sistema adaptado a um processo manual que é capaz de fazer análises e correções sem interferência direta do Homem.

Hoje esse sistema é amplamente utilizado nas empresas, gerando qualidade e produtividade. Mas não é só nelas que ele se aplica. Nesse contexto, gradualmente vem surgindo a presença das Universidades, pois os processos de automação acabam sobrepondo a possibilidade de compra de novas máquinas mais avançadas tecnologicamente e readequação das antigas.

Exemplo disso é o projeto em pesquisa na Universidade Estadual Paulista, campus de Bauru. O estudo visa a reengenharia de uma máquina universal de ensaios de materiais. A máquina, defasada tecnologicamente, se encontra no laboratório de Engenharia Civil da universidade.

O projeto idealizado pelo aluno de engenharia mecânica João Paulo de Oliveira Freitas, sob orientação do Prof. Dr. Luiz Antonio Vasques Hellmeisteir, tem como objetivo a obtenção de informações pelo uso de sensores (de pressão, encoders ou até mesmo paquímetro digital), placa de aquisição de dados e microcomputador. Com os dados fornecidos, é possível plotar gráficos que especificam a resistência do material submetido a forças externas por meio de coeficientes técnicos.

[photopress:encoder.jpg,full,alignleft]

Com isso é possível otimizar a obtenção dos dados de ensaio, melhorando a precisão do processo e, dessa forma, facilitar o estudo dos materiais pelos estudantes da universidade. Além disso, não será necessário a compra de uma nova máquina.[photopress:paquimetro.jpg,full,alignright]

Em paralelo com esse projeto, Hellmeisteir ainda orienta alunos em projeto de criação de máquina de fresamento CNC, escaneamento 3D e reconhecimento das características da madeira.

Sobre Mim

Ciência e Tecnologia: duas palavras que me encantam desde pequeno. A melhor coisa que tem é você fazer o que gosta, e hoje estou na Engenharia Mecânica, na Faculdade de Engenharia de Bauru, UNESP. Pesquisas científicas e desenvolvimento de projetos são meus objetivos. Abaixo, meu currículo Lattes:
http://lattes.cnpq.br/1198397415430883

Twitter

    Fotos

    Slap of the SithScouting YavinHan Solo's Blaster - LEGO Mini MOC KeychainOrange You Glad II